31 de out de 2010

Crise Existencial - 34ª Temporada - Capítulo 51

O capítulo maldito. Eliandro foi possuído pelo Monstrinho da Calabouço e cometeu uma série de barbáries pela cidade. O número de baixas ainda não foi computado pela Secretaria de Segurança e medidas drásticas foram tomadas para dar fim ao massacre. Agente Engov entra em cena e faz o nosso campeão beijar a lona antes que o mundo acabasse num período anterior ao de 2012. Com grandes poderes vem grandes responsabilidades? O poder absoluto corrompe? Querer é poder? Quem pode, pode e quem não pode, se sacode? Mamãe posso ir? Pode. Quantos passos? Dois de formiguinha.

28 de out de 2010

Crise Existencial - 34ª Temporada - Capítulo 50

A interminável crise existencial de Eliandro aliada a um surto de automedicação esquizofrênica ocasionou um processo de seleção natural dentro do corpo de nosso herói, gerando uma superbactéria fatal que ataca somente gente folgada e malandra. Já são mais de 70 milhões de mortos no Brasil e os números aumentam. As autoridades sanitárias perseguem Eliandro, no intuito de conseguir uma amostra de sangue e criar uma vacina. Só quando a contagem bater nos 100 milhões, nosso herói vai oferecer apoio e, então, ajudar e reconstruir a nação com os poucos e bons que sobraram.

26 de out de 2010

Crise Existencial - 34ª Temporada - Capítulo 49

Um meteoro de chocolate suíço, da envergadura de um satélite jupiteriano, se aproxima do Planeta Terra anunciando o fim dos tempos. A Suíça, em pronunciamento oficial, se exime da responsabilidade de tal catástrofe. A ONU formaliza um apelo à única pessoa capaz de lidar com a situação. Sim, ele mesmo, nosso herói, Eliandro. Estará Eliandro disposto a sacrificar sua abstinência ao chocolate, depois de estar limpo num período recorde de 72 horas, em prol da humanidade? Ou será o fim do mundo? Jesus voltará? Ou Madonna lhe dará uma segunda chance?

Crise Existencial - 34ª Temporada - Capítulo 48

Difícil relatar. Relar. Latir. A hora. Agora. Afora... O espírito da poesia concreta se apossa do corpo de nosso herói. Dói. Destrói. Conseguirá Eliandro, Helius, Andrus, o sol, o homem. Somem. Tomem. Abdomem. Terá ele o mesmo destino? Desatino? Caprino? Não perca. Acerca. A cerca.

25 de out de 2010

Crise Existencial - 34ª Temporada - Capítulo 47

Eliandro, the King of Ponyland, precisa executar o mais audacioso resgate de sua vida: o do seu coração. Após passar uma eternidade no alto de uma torre, o coraçãozinho de nosso herói começa a apresentar um irreversível quadro de claustrofobia e quer, novamente, pulsar livremente, brincando nos campos do Senhor. Acontece que o Senhor Jordão, o dono dos campos, encara a expressão do amor livre como uma ameaça aos seus planos de dominação territorial. Conseguirá Eliandro abrir o seu coração em campos de Jordão? A infâmia sem limites deveria ser crime? Um episódio de apertar o coração.

Crise Existencial - 34ª Temporada - Capítulo 46

Após um tenso final de semana nas garras de Dr. Merlot, o etílico arquirrival de nosso herói, Eliandro junta os caquinhos de sua dignidade depois de, fora de sua sã consciência, ter declarado amor a estranhos, criado uma comoção sonora no condomínio e comprado passagens aéreas para algum destino e período aleatórios. Conseguirá Eliandro se livrar da ressaca física, moral e existencial de ter cedido aos encantos de tão vil criatura engarrafada? Esta resposta e outras ele perseguirá depois de um café bem forte. Com leite, pra não atacar a gastrite, por favor.

18 de out de 2010

Crise Existencial - 34ª Temporada - Capítulo 45

Depois de um sábado à noite sempre tem uma manhã de domingo. Toda catarse emocional do final de semana se apaga e Eliandro não tem para onde fugir. Seu castelinho de cartas de determinação, altivez e coragem cai por terra com o marasmo cinzento deste dia inútil. Sobreviverá Eliandro à Síndrome da Apatia Dominical? Ao baixar a guarda, nosso herói permite a fuga de seus demônios interiores na forma de uma figura vilanesca: o Monstrinho do Calabouço. Conseguirá Eliandro colocar o Monstrinho do Calabouço de volta à jaula antes que o seu alter ego escolha um caminho sem volta de gafes irreparáveis? Enquanto isso, na Sala de Justiça...

14 de out de 2010

Crise Existencial - 34ª Temporada - Capítulo 44

Após salvar 33 mineiros de um pão de queijo mutante assassino, Eliandro é condecorado herói nacional e recebe, como prêmio da nação, o cargo vitalício de Presidente da República. O que os pobres brasileiros não imaginavam é que tudo não passava de um diabólico plano de conspiração. No poder, o neodéspota legitima o casamento gay, o aborto, a eutanásia, a pena de morte e a maconha. Tudo isso no objetivo de levar a humanidade ao colapso e entregar o mundo às baratas, herdeiras naturais do planeta. Conseguirá a humanidade ludibriar o tirano Eliandro de seus planos?

13 de out de 2010

Crise Existencial - 34ª Temporada - Capítulo 43

A overdose de chocolate causa terríveis transtornos de personalidade em Eliandro. Após uma orgia de frappuccino de crème brûlée e bis limão, nosso herói corre nu pela Avenida Paulista com um coquetel molotov em punho, ameaçando incendiar o Conjunto Nacional caso a Nestlé não volte a fabricar Kit Kat no Brasil. Sua prisão por atentado ao pudor só foi evitada graças ao sucesso dos vídeos no Youtube que sua performance rendeu. Conseguirá Eliandro reerguer a cabeça após a ressaca de glicose? Seu discurso pela livre chocolatria sucumbirá ao convite para posar na G Magazine? O que veio primeiro: o reality show ou o desocupado? Se tornará Eliandro um indivíduo meio amargo?

11 de out de 2010

Crise Existencial - 34ª Temporada - Capítulo 42

Depois de um final de semana entregue ao vícío do chocolate, Eliandro começa a semana no Controle de Danos (vulgo academia), onde precisa lutar pela vida contra uma gangue de instrutores de ginástica. Após uma minuciosa investigação, nosso herói descobre a terrível verdade: o autoproclamado templo de qualidade de vida não passa de fachada para uma seita pagã que prega o sacrifício divino através da prática sadomasoquista. Mas ao invés de chicotes e prendedores de mamilos, o ritual se dá com halteres e anilhas. Conseguirá Eliandro fugir destes facínoras pedalando por uma hora sem sair do lugar? Até que ponto vai o ser humano para evitar a pochete genética? É possível fazer mousse de chocolate não usando gelatina sem sabor?

8 de out de 2010

Crise Existencial - 34ª Temporada - Capítulo 41

O hype da anemia assola Sampa City. É difícil falar... Difícil sorrir... Difícil dançar... Eliandro, embuído de seu temperamento dramático e movimentos bruscos, luta contra uma horda de zumbis blasé, quando recebe uma mordida na jugular de uma criatura não-morta que perambula pelas madrugadas da cidade que nunca dorme. Será que Eliandro voltará a rir novamente? Estará Eliandro morto para o sexo? Conseguirá Eliandro abandonar o chocolate e viver de fotossíntese conforme as diretrizes da legião de samambaias conceituais? A space disco substituirá o Rivotril? Paro por aqui, difícil escrever...

Crise Existencial - 34ª Temporada - Capítulo 40

Eliandro finalmente vence o concurso da ilustração mais bacana de todos os tempos e ganha, como prêmio, uma superviagem por todo o continente europeu com tudo pago. Na sua passagem por Milão, Eliandro se entrega a uma esfuziante e tórrida paixão que o marcará para o resto da vida. Em Madrid, se torna amigo de infância de Pedro Almodóvar e recebe o convite para co-dirigir o seu próximo filme. Em Londres, é condecorado com o título de Sir pela Rainha. No República Tcheca, Eliandro salva a vida de uma criança em uma guerrilha urbana e recebe o Nobel da Paz. Eliandro acorda.

7 de out de 2010

Crise Existencial - 34ª Temporada - Capítulo 39

A tarde vai, a noite cai e eles ainda não apareceram. O toldo da varanda faz um barulho. Estado de alerta. Taquicardia. Serão eles afinal? Mas não... Desta vez era só o vento da chuva se prenunciando. Todos os dias, Eliandro observa a janela de seu apartamento, esperando a iminente invasão dos Ninjas Assassinos do Vaticano. Após se permitir trepudiar uma porção de dogmas sagrados em sua dúvidável produção de conteúdo, o aspirante a engraçadinho teme por ter mexido com forças muito além de sua compreensão. O humor desmedido tem um preço a pagar? Será que Eliandro vai virar ração para os cães de guarda da Capela Sistina?

Crise Existencial - 34ª Temporada - Capítulo 38

Após recobrar a consciência causada por uma overdose de música pop londrina, Eliandro reflete sobre a aridez na região de seu coração que deveria ser destinada ao seu nacionalismo. Afinal, não existe nada no Brasil que possa chamar a atenção deste rapaz ávido por novidades? Brasil se resume a Ivete Sangalo e genéricos? Num rompante emocional, Eliandro sai às ruas, com um plano controverso: matar cada um dos 1.351.592 pessoas que votaram no Tiririca para, só então, se permitir experimentar o barato do "orgulho de ser brasileiro". Quais serão os planos de Tiririca e sua lacaia Florentina de Jesus para impedir a vitória do bom senso nas ruas do país?

Crise Existencial - 34ª Temporada - Capítulo 37

Eliandro pira na batatinha com a sua pseudo-série de Facebook e começa a referir-se a si mesmo em terceira pessoa. Como um autêntico resumo de capítulo de série. Mas afinal, o que é autêntico nos dias do hoje? Existe produção de cultura ou tudo não passa de exercício de estilo? Existe rock depois de Beatles? E reggae depois de Marley? Existe dance music depois de Madonna? Ainda existe amor à primeira vista? Ou tudo não passa de uma campanha de publicidade do parperfeito.com para sugar as economias de almas solitárias pós-modernas? Eliandro sai em busca de respostas, mas só encontra um pão de queijo borrachudo e uma vitamina de mamão na padaria da esquina.