9 de out de 2011

Crise Existencial - 35ª Temporada - Capítulo 07

Nosso heroi se infiltra na misteriosa Seita do Deus Ovíparo e descobre que a Lua é o Ovo do Criador. Chocada pelo calor do sol, ela dará à luz ao verdadeiro filho de Deus, que nascerá faminto e saciará sua fome no planeta Terra, desmascarando os desígnios divinos em que a raça humana não passa puramente de ração para o filhote lunar. Juntando os CDs encalhados da Ke$ha, o lote contaminado de Toddynho com detergente, mísseis cubanos e outras bombas numa grande arma de destruição em massa, Eliandro corre contra o tempo para dar um jeito de explodir a Lua. Mas a seita manda uma facção de lobisomens uivantes e donzelas-zumbis apaixonadas lideradas por São Jorge e o dragão para impedir o paladino da infâmia de pulverizar o falso satélite. Conseguirá o nosso herói minguar os crescentes planos da nova seita cheia de artimanhas? Deus realmente é uma galinha onipresente? A Lua vai iluminar os pensamentos dela e falar pra ela que sem ela eu não vivo? Um episódio poché.

14 de set de 2011

Crise Existencial - 35ª Temporada - Capítulo 06

O país virou refém da Máfia da Piada Analfabeta, que dissemina a ignorância alheia no intuito de alimentar a produção de vídeos constrangedores no Youtube. Em tempos de nota vermelha, nosso heroi invade um laboratório de refino de erros ortográficos comandado por homossexuais debochadinhos de curso superior e visto internacional, que visam criar um exército de palhaços involuntários através do culto a personagens virtuais sem instrução. Conseguirá Eliandro colocar os pingos nos is? Se ser pobre é tão divertido porque todo mundo joga na Megasena? Se errar é humano, então acertar é desumano? Por que o porque tem um porquê? Um episódio particularmente acentuado.

13 de set de 2011

Crise Existencial - 35ª Temporada - Capítulo 05

Com a disseminação das dubladoras de sirene de ambulância, a humanidade corre o risco de ser extinta pela explosão coletiva de tímpanos. Eliandro sai às ruas, munido de sua supersurdez, no intuito de reverter o quadro da tragédia microfonada. A trilha de destruição dos vibratos mutantes leva nosso heroi ao Cemitério Fonográfico Zumbi, de onde saem as almas penadas lamuriantes que amaldiçoam as rádios, o Youtube e as boates gays do centro de São Paulo. Que chances terá o nosso paladino da melodia em vencer a ditatura da cólica musical? Conseguirá Eliandro cantar e cantar e cantar na beleza de ser um eterno aprendiz? Dó é dia, um lindo dia? Um episódio cheio de contratempos.

12 de set de 2011

Crise Existencial - 35ª Temporada - Capítulo 04

Num confronto sem precedentes contra um de seus maiores inimigos, o Poeta Maldito, nosso heroi é atingido pela arma de versos oníricos e começa a pensar de forma abstrata. Lutando para manter a racionalidade do pensar, pensamentos que voam como um rouxinol de luz, um anjo que suspira à minha alma, farfalhando o fôlego inebriante do viver... Eliandro usa todas as suas forças para seguir focado, a foca, a faca, que sangra o perfume do amor exalado pelo coração de uma criança, aquela que brinca na lembrança de que fui... Ou serei? Conseguirá o paladino da infâmia vencer esta peleja, que veleja onde quer que veja o mar que seja o seu coração de cereja? O amor é fogo que arde sem se ver? Nosso heroi sucumbirá à dura poesia concreta de tuas esquinas?

8 de set de 2011

Crise Existencial - 35ª Temporada - Capítulo 03

A última ideia original do mundo corre grande perigo de vida. Cabe ao nosso heroi protegê-la de uma horda de não-seres (criaturas que não são, apenas soam com algo que já foi) a fim de preservar a experiência do insight luminoso. Conseguirá Eliandro impedir uma avalanche de remixes, releituras, sobreposições, remakes, versões, bootlegs, movimentos antropofágicos, miméticos, anacrônicos e outros resgastes promovidos por trendsetters-zumbis? As boas ideias um dia voltarão a reinar? 51 ainda é uma boa ideia? O conceito de inédito já virou fóssil? E por falar em fóssil, por que se chama "Jurassic Park" se tiranossauros e velociraptors viveram no Período Cretáceo?

6 de set de 2011

Crise Existencial - 35ª Temporada - Capítulo 02

Depois de um coma induzido de nove meses por seus inimigos, Eliandro acorda em um laboratório secreto e se descobre grávido. Prestes a parir um experimento científico que combina a informação genética de 324 ditadores, fascistas e déspostas que espalharam o horror pelo mundo, nosso heroi precisa decidir se impedirá o nascimento da besta-fera ou se dará vazão ao sonho de ter filhos. Conseguirá o paladino da infâmia abortar o fim do mundo que cresce em suas entranhas? O valor intrínseco da vida subrepujará o bem maior? Flores são o melhor presente no Dia das Mães? Essas e outras questões na volta triunfal de Crise Existencial.

2 de jan de 2011

Crise Existencial - 35ª Temporada - Primeiro Capítulo!

Os raios de sol atravessam os furos da cortina. Eliandro acorda e percebe que não pode se mover. Está amarrado à cama de um hotel barato com uma mordaça na boca, uma cueca de bolinhas na cabeça e vela derretida nos mamilos. O gosto acre de Doritos na boca se mistura com a dor de cabeça de uma terrível ressaca. Dores estranhas em lugares inusitados sugerem que nosso herói foi vítima de um experimento espeleológico. Escuta-se, no quarto ao lado, a reza de uma novena intercalada pelo som de uma chibata. Por que Eliandro não se lembra de como chegou ali? Quem estará por trás de tudo isso? Dr. Merlot, seu arqui-inimigo? Os Xiitas da Micareta Maldita? Os Fanáticos da TV Aberta? E o pior: como nosso herói vai se livrar dessa? De repente, a porta do quarto se abre.